segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Declaração

.





Todas as tardes são inúteis
Incluindo aquela em que eu nunca te amei
Há um tempo de delírio dentro de todas as horas
Quando, então, eu me deito e canto
A cantiga do sol.


E o céu, azul de tanto me ver te amar sozinho
Foi contar à lua ainda prenhe da noite
Que eu não te amava,
Mas eu neguei tudo.
Como eu vou te amar, Maria?


Se já amei, e assim sou desamor para todo o resto do mundo,
Ou nunca amei, e então sou Judas Iscariotes,
E amei demais, e assim sou eu mesmo,
Como te amar, se sou só um homem?


Não me engano: És mulher e universo
E chamas-me ao que sou de homem
Ao elevar-me à minha própria pequenez.


Mas estou avisado: Aquela tarde, que é passado,
Tarde de delírio, onde todos os sonhos são inúteis,
Em que o meu pensamento se perdia em calores do ocaso,
Inóspitos, cearenses e voláteis,
Aquela, exatamente aquela tarde,
Eu nunca te amei.


Nem jamais te amarei aquela tarde.

© Joeldo Holanda

...

17 comentários :

Lygia disse...

"Não tem porque interpretar um poema. O poema já é uma interpretação."
Mário Quintana

Lindo...

Beijos encantados

joeldo disse...

Lygia, meu anjo lindo,

Obrigado pelo comentário. Também é do Quintana o verso que você me lembrou um dia:
"Poesia boa não é a que a gente lê, mas a que lê a gente."
Espero que meus textos sempre consigam ler seu coração.

Beijos

Joeldo

Luiza Helena disse...

Algumas tardes são lembradas como poesia, pois cintilam em minha mente sonhadora. Sempre acendem a esperança de dias melhores.
Beijos,

joeldo disse...

Luiza,
Que todas essas tardes sempre possam cintilar na sua mente, presenteando-nos com o brilho de suas leituras.
Beijo grande
Joeldo

aminhadocepink disse...

Poeta cantor, que lindo.
Tardes cearenses!!! As ouço desde minha infância e sempre quis conhece-las!
Em especial uma tarde cearense ao lado de uma gruta ou numa cachoeira que só vi em foto, lá de Ubajara. E mais recentemente, vi uma roda familiar, ao entardecer em Maranguape. Que delicia!
O mais próximo que estive desse entardecer cearense, foi na praia de Iracema. Quanto desejei, como Maria que sou, ali ser amada.
O tempo passou e o Ceará nem me deu esse presente.
Lendo eu poema, voltei no tempo, naquela tarde em que pela orla caminhei sozinha, em que não amei e nem fui amada.
Como creio no Amor, quem sabe um dia, uma tarde ... no ar cearense...

Maravilhoso, adorei.
Beijos
Uma Maria.

Katia Cristina disse...

Suas palavras tocam tão profundamente meu coração que por alguns momentos perco a razão e mergulho na insensatez em busca de minha alma.
É lindo seu poema,que esse dom de tocar a alma jamais te abandone e brilhe sempre nos seus olhos e nos daqueles que se permiterem ser tocados pelas mansas brisas da poesia.

Beijos racionais e emocionais

Katia Cristina

Laura disse...

Lindo, lindo, lindo. Já li este poema, não sei onde e nem sei quando. MARIA... Este nome me lembra alguma coisa. O que será né?
Você se lembra? rssss
Beijos no seu coração.

joeldo disse...

Lisete,
Sou testemnha de tantas tardes em que nunca amei, nem fui amado, eternas tardes porém.
Obrigado por captar a fina essência do poema.
Beijos
Joeldo


Katia,
Sempre eloquente nas apreciações, adoro. Obrigado pelo carinho.
Beijos R/E.
Joeldo

Laura,
Claro que me lembro dessa Maria que a vida me deu de presente, e que, por sua vez, me deu o presente mais lindo da minha vida.
Beijo com carinho
Joeldo

Mari Amorim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
aminhadocepink disse...

Muito bom, você mescla o Amor com o cotidiano da Alfândega.
Isso faz com que todos os meus ticos e tecos conectem-se à sua inteligência.
Alguns poemas tocam bem la no fundo! hum hum...rs
Beijim de bico

Fabi disse...

Adoro esse poema, algumas imagens que ele traz fazem lembrar o Poema Para Um Reinício de Tarde, parece até que eles se completam/complementam...
Diante a grandiosidade do que você escreve, fico sem palavras, mas encontrei um poema do Bandeira ao Drummond, que peguei emprestado e hoje (pretensiosamente) o faço meu para você...rs

Visão

Vi em ti o poeta
Abraçando-te, abracei imaterialmente o poeta.
Nunca nenhum outro me deu
a sensação de poesia transparente.
Não vi em ti o homem efêmero
sujeito aos safanões da vida.
Vi em ti o verso
-puro, luminoso, cristalino-
independente de ti, superior a ti,
acasalando no ar as suas células rítmicas.

Bandeira, a Vida Inteira, 1986

joeldo disse...

Mari,
O encantamento nasce dentro de você, quando meus versos refletem a luz da sua consciência.
Beijão
Joeldo

Lisete,
O Amor é mais cotidiano do que imaginamos. Existe na Alfândega, bem como nas salas de consultórios espalhados pelo mundo inteiro. É um fenômeno natural da vida.
Especial é escrevê-lo, mais especial ainda é lê-lo e senti-lo dentro de si, como vocês o fazem.
Beijão.
Joeldo

Fabiana,
Nem me considero merecedor de tão belo poema. Adoro Bandeira. Mas se minha poesia inspirou esse paralelo dentro de você, é porque em você, ela despertou um brilho todo especial.
Beijos mil
(L)
Joeldo

aminhadocepink disse...

Poeta poetinha,
Realmente o Amor tem sido uma constante em meu dia-a-dia.
É indescritível a sensação de poder ouvir de um jovem jornalista e escritor aposentado, do alto de seus 84 anos agradecer assim:
Você é uma excelente profissional, me senti profundamente bem, envolvido numa luz agradável, obrigado por existir.
Eu apenas fiz o que amo fazer, com carinho, respeito e paixão.
Então, que o Amor incondicional esteja incutido em todos os consultórios, alfândegas, repartições, bancos, escolas, enfim, no mundo inteiro.
E agora é a minha vez de agradecer; obrigada por você existir também, por tudo e todos os momentos.
Que você também só receba e doe Amor na sua Alfândega.
Um abraço fraterno e beijos etéreos

BLOG DA DESIRRÊ POESIAS disse...

JO ADOREI SEU TEXTO , DESCULPE SE NÃO O LI ANTES , MAS POR MOTIVOS INERENTES Á MINHA VONTADE FIQUEI MEIO FORA DO AR POR ALGUNS DIAS. MAS COMO SEMPRE TENHO UMA MSG PARA VC.
A vida não é fácil, mas quem disse que seria?!
Dificuldades e problemas, todos os dias temos para resolver, alguns insolúveis, porque não dependem unicamente de nós, de nossa boa vontade, mas foi por isso Deus nos deu sabedoria para resolvermos o que podemos e aceitar o que não podemos. Contudo a "vida é bela" isso é uma opção de vida, é uma decisão!
Amo a vida, a natureza, os animais, as pessoas, a poesia...
Poesia não só encontrada nos livros, mas nos lugares, nas pessoas, nos encontros e, também, nos desencontros porque em tudo existe a poesia, ela está nos olhos de quem vê e sente com o coração.
"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."
(Oscar Wilde)
BEIJUS NO CORAÇÃO

joeldo disse...

Li,
Só o Amor, realmente, é capaz de mostrar que nossas tarefas do cotidiano são, na verdade, o cumprimento de uma missão, eterna e etérea.
Ele existe em tudo que fazemos. Posto que tudo que fazemos, é com ele, com o amor.
Beijo grande,
Joeldo


Tânia,
Sei de tudo que enfrenta, e sei que tudo te torna melhor, maior, pois esta é sua missão na Terra. Assim como tenho consciência da minmha missão.
Nós não apenas existimos, nós vivemos sim.
Isso é fato.
Beijos,
Joeldo

aminhadocepink disse...

Jo, você sabe o que a frase abaixo significa.
".................................." para sempre.
Obrigada
Li

Angelica Amorim disse...

Papi,
Lindo,lindo!!!
Tenho,absoluta certeza,que no decorrer de sua vida,seu Maior Poema,sente e sentirá muito orgulho de seu Autor.
Beijão
Gékila