sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

O Docinho Proibido [mas nem tanto]

.



Dizem que doce de leite engorda. Eu, como vim de terras onde a secura e magreza não são um sinal maior de saúde, que da falta dela, cuido para ter uma beleza redonda. Por sinal, muito me agrada a parceira bem tratada a doce de leite, com formas, por assim dizer, renascentisticamente delineadas.


Isto posto, voltemos à Alfândega. Lá está meu amigo Jonas. Afeito ao regime, procura sempre evitar os doces e outras excentricidades culinárias às quais me entrego sem pudor. Cerveja fora de hora, nem pensar.


Mas na Alfândega, temos que ser imparciais. Só passa o que a legislação permite. Porém, muitas vezes, a legislação é tão clara quanto um livro do Karl Marx. E mais, pode ser tão acessível quanto o telefone do Bento XVI. Então usamos nossa sensibilidade e senso de justiça [que nem sempre funcionam].


Fiscais não sabem tudo. Essa é talvez a diferença mais evidente entre um fiscal e Deus. Ironias à parte, lá estava Jonas, numa madrugada de sábado, enfrentando heroicamente um vôo de duzentos e tantos passageiros, sem raio X, sem ninguém mais na equipe, sem ministério da Agricultura. Só Jonas e Deus. E Jonas, como dito anteriormente, em clara desvantagem em relação a Ele.


Foi quando apareceu uma daquelas senhoras, sorridentes apesar do cansaço de 10 horas de viagem. Loira, estatura média, aparentando uns 45 anos. Acompanhada da filha adolescente, seria ela uma senhora de meia-idade, não fosse o termo estar em desuso, uma vez que não há que se falar da metade, quando se desconhece o todo.


- A senhora está trazendo algum equipamento eletrônico? - indaga Jonas, tentando compensar a falta do olho eletrônico que o operador de raios X nos proporciona.

- Não senhor.

- A senhora traz algum alimento? Doce de leite?


A mulher suspirou. Ela trazia, sim, doces. Alfajor. Uma delícia. Logo lhe veio o pensamento: "isso engorda". Quem pensou, se ele ou ela, não importa. Era algo proibido. O Ministério da Agricultura não estava lá, mas doce não pode. É de origem animal, entenda. Não pode e pronto. Jonas tentava explicar isso à mulher, que ouvia com resignação. Para ela, o "proibido" soava mais pelo pavor que tinha de se render às gordurinhas localizadas, que pelas portarias do Ministério da Saúde ou coisa que o valha.


Pois bem. Tudo explicado e entendido, vamos à creolina. Sim, os alimentos apreendidos são desnaturados. Assim, garantimos aos passageiros que nosso vale-refeição é utilizado corretamente. Jonas já estava abrindo os pacotinhos. Creolina em punho. Nossos deliciosos Alfajores, fadados ao cadafalso da apreensão. Tudo sob o olhar triste, mas aliviado da mulher. Uma gordurinha a menos, pensava ela. Pelo menos isso.


Nesse momento, quem chega: Homero. Lembram-se dele? Ele mesmo, o Fiscal Zen. Pois bem, no momento em que Jonas empunhava o fatal frasco de líquido desnaturante, veio o veredicto:


- Alfajor pode sim.


[Mas não é doce? Pensava Jonas, visivelmente decepcionado com o alarme falso que dera.] Alfajor é doce, mas Alfajor pode. Ninguém sabia qual portaria proibia e qual permitia, mas Alfajor podia. Era a experiência de Homero, vinda em boa hora, a bem da justiça. Alfajor pode e pronto.


E o que fazer com todos aqueles pacotinhos abertos? Jonas olhava para a mulher, visivelmente preocupado. Ela, por sua vez, ria às escâncaras. A filha dela fazia uma cara de paisagem.

- Tudo bem, então posso levar meus docinhos, né?

Jonas pedia mil desculpas a uma mulher agora feliz, por ter reconquistado suas gordurinhas. Vou reler essas portarias, pensava ele. A mulher não pensava em mais nada - Apenas ir para casa e saborear cada pacote daquele docinho gostoso.



30 comentários :

aminhadocepink disse...

Coitado do Jonas!!! Só e sem detectores? E totalmente sem noção de quais doces são permitidos pelo Ministério da Saúde???
Ainda bem que apareceu o Doce Zen, experiZente e Zensato Homero.
Mas meu querido amigo, alfajor é tudo de boooommmm... pena que estou com diabetes, devoraria todos os pacotinhos Zempresssssaaaa!
beijok

Angelica Amorim disse...

Olá Papito!
Parabéns,como sempre impecável
bjs
Gékila

BLOG DA DESIRRÊ POESIAS disse...

ESSE TEXTO FOI MTO BOM ,ALÉM DE HILÁRIO, POIS FIQUEI CONSTERNADA COM O POBRE DO JONAS QUE NÃO MAIS FAZIA QUE CUMPRIR O SEU DEVER, QUE SEGUNDO ELE ERA COMPOSTO POR DERIVADOS DO LEITE E CREIO EU ELE NÃO DEVE SER DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, ALÉM DA VISÃO CRIADA PELA NOSSA CRUEL SOCIEDADE DO QUE PODE E NÃO PODE E "DOCE NÃO PODE", POIS A MAGREZA IMPERA DENTRO DOS PADRÕES ÉTICOS DE BELEZA, E HOJE OS HOMENS ESTÃO Á TODA HORA LENDO POIS A DITA BARRIGUINHA DO CHOPP TÃO SABOROSO É A MAIOR CAUSADORA DO INFARTO E OUTRAS DOENÇAS DITAS COMO DOENÇAS CRÔNICAS DEGENERATIVAS.E O POUR DO JONAS SE ATEVE ÁS NORMAS DA SOCIEDADE ASSOCIADO AO CUMPRIMENTO DO DEVER.
MAS COMO VC MESMO DISSE ERA ELE E DEUS, QUE ERA MAIS ONIPOTENTE EM SUA GRANDE SABEDORIA, E ENVIOU BEM NESTA HORA NOSSO QUERIDO AMIGO ZEN HOMERO. ADOREI SUA CRONICA FOI MTO BOA MESMO. UM PEDIDO SERÁ QUE O HOMERO ZEN NÃO QUER VIR PASSAR UNS TEMPOS AQUI PARA CONTEMPORIZAR MINHA DIETA ÁS VEZES QDO FICO LOUCA DE VONTADE DE COMER UM DOCINHO, ESCUTAR UM "ISTO PODE" É MTO BOM. BEIJOS E UM TRANSMITA UMA BOA ENTRADA DE ANO TANTO PARA O HOMERO QTO AO POUR JONAS.E ATODOS DESTA ALFANDEGA MARAVILHOSA.

Luciana Ximenez disse...

Quem bom estar de volta,sem cadeirinha, mas td bem.rs
Adorei o texto,e como aborda os esquecidos valores.Eu e Beja,o procuramos para entregar lhe nossa lembrancinha,mas o seu plantão não pode ser divulgado, concordamos mas foí uma pena,não encontramos o Homero pra quebrar o galho...
Um bjão

JBK disse...

Estamos de volta!
gostei muito.Feliz 2009!
Peça pra não me excluir,tô véio.rs.
Um grande abraço
J.Benjamim

BLOG DA DESIRRÊ POESIAS disse...

querido amigo aproveito seu blog como o de outros amigos se me permite parapostar uma msg de repudio ao que está acontecendo em Sta Catarina , e aos desmandos de pessoas aproveitadoras da desgraça alheia, e também ao descaso do nosso "Governo" que só faz fazer propaganda e nada faz de efetivo para ajudar ás pessoas que estão em desgraça. creio que vc deve conhecer mto bem esta postura pois de onde é sua origem foi e vem sendo usado á mtos anos na politicagem sobre a seca.espero que me permita e gostaria que os frequentadores dessa alfande ga passasem para frente para ver se as pessoas se concientizam qto a necessidade da preservação da propria raça.

O Homem não aprende

A humanidade caminha para sua própria destruição
Ela sofre, apanha, comete erros e não aprende a lição
A miséria, a fome, a desigualdade sempre existiu
É tudo fruto de um povo que sucessivamente omitiu.

Mesmo com a espiritualidade, com o conhecimento
A sociedade não é capaz de transformar os sentimentos
Abrir a mente, deixar de ser egoísta e viver nova realidade
Atitudes primitivas e de ignorância continuam sendo atualidade.

O mesmo erro do passado se continua a praticar
Mesmo com o peso das dores não é capaz de mudar
Mata se o homem por plena arrogância e intolerância.

O mais triste de tudo e que vemos ocorrer
É que procura justificar a crueldade em nome de Deus
Como se Ele tivesse responsabilidade da maldade dos filhos Seus.

TANIA ZOTTO

joeldo disse...

Lisete,

Arrume alguns que devoro-os por você. Obrigado pelo comentário e por ser sempre tão de bem com a vida.

Beijão.

Geka, valeu o carinho de sempre menina, beijinho

Tania,

Vou transmitir aos meus amigos Jonas e Homero o seu apreço. Seu manifesto [ambos] está devidamente publicado.

Beijos

Luciana,

Não seja por isso, dê seu e-mail que mando o endereço onde devem entregar a lembrancinha.

Beijos

Benjamin

Sua cadeira e a da lu estão garantidas apesar das Ermelindas e utros bichos piores que rondam por aí. Feliz Ano Novo.

Abraços

MAGALI disse...

Que delicia !
e que sorte dessa sra,será que os alfajores retidos e graças à Deus devolvidos eram de Havana,Chile ou Argentinos?pois cada um e mais delicioso que o outro,já engordei só em pensar...
Coloquei minha cadeirinha de volta,
Um bjão,Feliz 2009 á todos.
Maga

joeldo disse...

Magali,

Esse detalhe o Jonas não me contou, rs
Mas por via das dúvidas desejo a você um 2009 cheio de doçura, como os Alfajores cubanos da foto.

Beijão

JULIO CESAR disse...

Muito bom,
terei que tomar muito cuidado,
pq sempre trago "coisinhas" doce pra esse "povo",seguidores sem Cadeirinhas desse blog kkkkk
o Homero não estando no Plantão,criolina, eca,neles
abraços,
JC.Volpato

joeldo disse...

Julio César,
Obrigado pelo retorno, um Ano Novo de muita paz e saúde.
Abraços,

GREG disse...

Joeldo,
Eu,tb vim de terras com esse mesmo conceito de saúde.O Acre.Jonas,não sabe o que está perdendo.
Um abraço
Greg

Maria Helena disse...

Olá,
Que Jesus,possa protege-lo,principalmente suas mãos, tão abençoada!.Através de sua arte,possa levar mais alegria aos corações de quem o acompanha.
Para você,354 dias cheios de muitos Alfajores...
bj!

joeldo disse...

Maria Helena e Greg,

Estou terminando um plantão, extremamente cansativo, mas que teve uma energia muito positiva, que tenho certeza, teve a influência dos pensamentos de vocês.
Depois conto como foi.
Obrigado pelo carinho.
Abraços aos dois
Joeldo

MÁRCIA disse...

Adoro alfajores. Só de pensar, parece que já ganho alguns quilinhos. Quem sabe, quando vier me visitar, trazer alguns. Seria uma boa idéia. Vindo de você, não me importaria em ganhar algumas gordurinhas.

Beijinhos.

joeldo disse...

Márcia,
Sendo assim, faço você virar uma pintura do Fernando Botero.
Beijos sabor alfajor.
Até.

Márcia Moraes disse...

Amor... se fosse comigo eu iria ter que ajoelhar aos pés do fiscal para não destruir meu alfajor, seria um desperdicio acabar com um doce tão maravilhoso, né? kkkkk

Bjus Meu Amor!

Felino da Madrugada disse...

paisão,
adorei,
bjos no coração
Michel

joeldo disse...

Márcia,
Só se eu for o fiscal né... E lembrando que ajoelhou, tem que rezar...rs
beijão !

Michel,

Obrigado pelo carinho.
Bjs

Angelica Amorim disse...

Eita, doce bom !
tá ai...
reformulando...
procissão de joelhos,chegando a reta final
uma medalha Bento XVI,
um canto gregoriano
um alfajor autografado.
Saida Alfândega do Fim do Mundo
Chegada Mosteiro de Sao Bento SP
vale lembrar,que os devotos que entrarem na procissão no meio do caminho,serão desclassificados rsrs

beijos,Amor kkkkkkkk
Gékila

joeldo disse...

Opa,
Tá iniciada a gincana, o alfajor autografado está à espera de vcs, Gekinha dá o tiro de largada...
Beijos amorzinho rsss

Angelica Amorim disse...

Ebaaaa,
Vamos lá Moçada!!!
Inscrições Abertas.
email autorizado
Angel_amim09@hotmail.com
todas as inscrições,passarão pela aprovação de seu idealizador.Todos, os inscritos na largada ,receberão um selo de certificação ISO 9009
Beijos alfajorianos
Gékila

aminhadocepink disse...

Por Dios!!!
Alfajores cubanos???
I muy lejos? No, yo los quiero bien cerca de mi!!!
Nadie olvida el primero alfajor!
Los quiero, los quieroooo!
Me debes uno, no te voy a advertir otra vez. Quiero cerca de diez paquetes nada más!
Junto con millones de besos! rsrs hum hum!!! (en el regazo del matriz)

Márcia Moraes disse...

Ainda bem que não preciso participar da Gincana pra ganhar o Alfajor, pois já tenho o exclusivo e original...kkkkkkk

Bjus Meu Amor !

FILHOS DA PUC disse...

Olá!
Gostaria de perguntar,os organizadores,tb irão de joelhos?
Quem irá guardar as delicias autografadas?.Posso aguardar a chegada ,ao lado dos Beneditinos?
os referidos docinhos feitos por eles e igual seu texto td de bom
bjs
Vera Lúcia

joeldo disse...

Geka, então vai ter mesmo corrida de joelhos pra ganhar o docinho?
Vai ser muito bom pelo jeito...
Beijos sabor alfajor havana

Márcia meu amor então vc já tem o original ? Deve ser bem saboroso, depois vc me conta tá? Beijos rs

Vera,
Não chego nem perto de fazer docinho feito os Beneditinos, mas fico feliz que tenha bem saboreado meu texto.
Beijos
Joeldo

joeldo disse...

Lisete,

Está invitada a la carrera ! se le invita a ganar el premio !

Besos

Joeldo

aminhadocepink disse...

Jo, por supuesto que si, y mui cerca de ti. rs
Gracias por tenerme en sus devaneos. Eso es lo mejor de los regalos.
besos dulces

Mari Amorim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joeldo disse...

Mari,
Nem fale em ressuscitar, pois Homero é um ser sempre presente na Alfândega, gosto muito do seu trabalho, e ele está aí de novo, no texto que acabei de publicar.
Beijos c/saudade

Lisete,
Muchas gracias, besos, extrañote.
Joeldo